terça-feira, janeiro 16, 2018

Quatro poemas de Jesiel Carlos Ferreira


O ateu e Deus

Diz o ateu no seu coração:
- Não há Deus

Diz Deus no seu trono:
- Eu criei o ateu

O ateu diz:
- É tudo obra do acaso

Deus diz:
- Eu fiz a alva e o ocaso

O ateu diz:
- Cadê Deus?!

Deus diz:
-eu sempre estive aqui

O ateu diz:
- Eu conquistei tudo sozinho

Deus diz:
- Eu abri o caminho

O ateu diz:
- Eu sou o sujeito

Deus diz:
- Você é o predicado

Diz o ateu:
- Jesus era apenas um revolucionador

Deus diz:
- Eu sou o seu Salvador,
Se você acreditar!!



Minha Bússola, Meu Sextante

Tu és o meu guia, a minha direção
Não sei dar um passo sem ti
Sozinho sou um bêbado errante
Ébrio na rua vacilante,
Tentando voltar para o lar.
Porém contigo, é tudo mais seguro
Nos dirigindo no mastro aí em cima
Nos livrando das marés e das procelas
És o meu sextante em meio ao mar
És a minha bússola na perdidão da floresta
Minha estrela alva na amplidão do deserto
És o Pastor de Israel
Que pega a ovelhinha
Com medo no colo
E leva para dentro
Dos portais eternos.



Um túmulo para Leônidas

Dois homens
Dois valentes
Dois varões de guerra
Dois líderes
Com os quais
Seus 300.
Duas faces
Dois nomes
Leônidas e Gideão
Cada qual - uma missão -
Lutar contra uma multidão...
... Um número sem igual
Um com esperança na sua própria mão
O outro num Deus de salvação
Lugares e tempos diferentes
Mas semelhantes em uma luta desigual.
Palcos:
Grécia:
... Caminho das Termópilas.
Israel:
... Vale de Jezreel
Possíveis cemitérios
De um embate
De uma ilha contra o mar
De uma agulha contra o palheiro
Da lua contra o céu
Do maior opondo-se contra o menor;
Moral das histórias:
Em Termópilas:
... Jazigo de um ponto de resistência.
Em Jezreel:
... Onde Deus deu a vitória para seu povo.



ESCALA RICHTER DA VIDA

Se olharmos bem a nossa vida
É um sobe-e-desce nas emoções.
Os amontoados dos dias (como uma escala gráfica)
Correm por uma linha.
Longe de ser retilínea,
Mas cheia de irregularidades
E oscilações.

Como um hesitante eletrocardiograma
Monitorando um atacado coração;

Ou como um sismógrafo,
Com a caneta vacilante
Em cima da escala Richter
Sentindo um abalo na imediação;

Ou um médico com sua letra trêmula
Prescrevendo no receituário de papel;

Ou até mesmo um raio riscando o céu;

Assim é a nossa vida como num parque de diversão
Para cima e para baixo:
Longe de girar num infantil carrossel,
Mas dentro de um carrinho
Na perigosa montanha russa.
Dentro dos dias,
E eles nos vão carregando para o fim
Alguns dias são de vitórias outros de derrotas
Outros de alegria e outros de tristezas
O sobe-e-desce vai dando os sabores
Deixando marcas e cicatrizes:
E o importante é não largar a fé,
Vencer às turbulências
Para que no final se pegue o troféu.


terça-feira, janeiro 09, 2018

Retrospectiva 2017: Reveja todos os livros e recursos que publicamos (e baixe gratuitamente)


Olá amigo(a)s! Há alguns anos não publico uma retrospectiva, o que costumava fazer, rememorando os livros e materiais escritos/editados/publicados durante o ano.
Este 2017 me pareceu ao princípio um ano de poucas atividades, em virtude de haver um TCC para ser escrito, o que me angustiava, como de resto ocorre a qualquer mortal. Mas tudo saiu ao contrário: de onde não havia tempo e forças, forças e tempo consegui, e foram diversas e significativas as publicações.
Um projeto que muito nos motivou, logo em fins de 2016 e início de 2017, foi a criação da página Citações Missionárias. A ideia era publicar, a cada dia e durante os 365 dias do ano, uma frase de reflexão/incentivo à obra de Missões. Deu trabalho criar as 365 imagens individuais, e ainda programar a publicação, no Facebook, de uma a uma. Mas valeu, o projeto foi concluído pela graça de Deus. Ah, caso você queira baixar todas as 365 imagens com as frases, para usar como quiser, Clique aqui.
Os trabalhos nos blogs seguiram avante. Novamente, num ano em que acreditei que teria dificuldades, pude manter a publicação constante nos principais blogs, Veredas, Poesia e Arsenal.
Agora sim, vamos aos livros editados.
Em poesia, iniciamos o ano com o livro Sou Lázaro e vou recomeçar, do insigne poeta português J. T. Parreira, de quem já temos editado uma série de e-books; em seguida editamos o livro inaugural de um excelente poeta que surgiu "como que de repente" (rs), o Newton Messias, de Pernambuco. Por sinal o livro, Passagem, ganhou edições impressas e ampliadas e tem sido um sucesso. Em meados do ano editamos desta vez um livro de contos, Contos Reunidos, enfeixando a produção do médico, pastor e missionário brasileiro Joed Venturini, atualmente radicado em Lisboa, onde pastoreia a Terceira Igreja Batista daquela cidade.
Editamos também um breve livrete sobre liderança, Liderança 2D: O que o Líder espera dos líderes, de autoria de um promissor autor angolano, Josué I.A.B. Quissindo. Assim, foi com orgulho e senso de dever cumprido que pudemos, na medida de nossas humílimas forças, servir à cristandade lusófona (como fazemos com a Antologia Águas Vivas, abaixo) em nosso serviço de edição e promoção da literatura cristã. É a globalização, amigos.
Este foi o ano também do quinto volume da bianual Antologia Águas Vivas. Mais uma vez, excelentes poetas evangélicos em atividade foram congregados numa única publicação, e uma vez mais a lusofonia foi um dos eixos norteadores: Além da tradição da antologia de congregar jovens talentos em revelação a poetas já experimentados, além de cinco autores brasileiros, contamos com a presença do pastor português Samuel Pinheiro e a jovem poeta moçambicana Ana Júlia.
Em comemoração aos dez anos do blog Veredas Missionárias, conseguimos pôr em prática ou dar realidade a um projeto que já vinha em gestação há uns três anos: um jogo de tabuleiro enfocando a caminhada missionária. Em Trilha Missionária, acompanhamos a saga de um missionário, do chamado, indo ao preparo e até o serviço no campo missionário transcultural, e terminando com sua aposentadoria. Uma forma lúdica de conhecer, pensar e inspirar a Missão que é de todos nós.
Em seguida deslanchamos um projeto de pequenas antologias de frases, a Coleção 200 Frases. Tal iniciativa foi um tipo de balão de ensaios, onde tentei avaliar a possibilidade de ganhar algum dinheiro editando livros de interesse geral, utilizando a plataforma da Amazon. Os temas iniciais Amor, Fé, Esperança(que já estavam em planos de serem enfeixadas num livro único, do qual falarei à frente), Amizade e Saindo da Zona de Conforto foram os filhotes desta experiência. Que não me agradou. O lucro é tão insignificante que achei por bem retomar o foco total nos livros gratuitos. Nesta perspectiva surgiu o livrete Reformadores em 200 Frases, reunindo frases de 13 reformadores e pré-reformadores, em comemoração aos 500 Anos de Reforma Protestante, celebrados neste 2017.
Em seguida foi a vez de priorizar a educação. Como professor, foi um grande prazer elaborar o livro A Educação em 365 Frases. Principalmente pela excelente acolhida que o trabalho encontrou entre estudantes de Pedagogia e licenciaturas, professores e leitores em geral.
A próxima publicação foi uma antologia que me deu bastante trabalho, mas também prazer, e que talvez seja o meu principal trabalho deste ano: Amor, Esperança e Fé - Uma Antologia de Citações. São 250 citações sobre cada uma das ditas virtudes teologais da fé cristã. Um livro idealizado igualmente em comemoração ao aniversário da Reforma.
Por fim, outro projeto que estava em gestação há pelo menos quatro anos (e dando trabalho rs), veio à luz: o terceiro volume da Antologia de Poesia Missionária. Uma singularidade desta coleção é reunir, ao lado de poemas que falem (d)a Missão, frases, citações igualmente sobre missões e evangelização. Buscando fazer um trabalho de honra para o Senhor, além dos poetas nacionais coligidos, traduzimos ou encomendamos a tradução de significativos poemas da lavra de almas tais como os grandes missionários Charles Studd e Sarah Judson, segunda esposa de Adoniran Judson, sobrenomes atrelados para sempre à história das missões protestantes. Traduzimos também frases de interesse, diretamente do inglês e espanhol, além das coligidas em livros, revistas e sites nacionais. Enfim, um trabalho lento e metódico, que encontrou termo e foi o último fruto deste humilde pomar que distribui sua produção gratuitamente, e não cobra ingresso, cadastro ou ficha de filiação para quantos queiram usufruí-lo. Tudo o que eu peço, o que sempre pedi, são as suas orações. Um preço foi pago para chegar até aqui, um preço todos os dias é pago, e dado tudo pelo que passei, estar ainda na fé, caminhando ainda que tropegamente e servindo idem, é com certeza à mercê de orações de conhecidos e desconhecidos, pois sei o quanto tenho sido por elas sustentado além de minhas forças, e sustentado há bastante tempo.
Ore por nós, ore por este ministério sem placa e sem conta bancária. Sim, há diversos livros e publicações já em andamento ou em projeto, em benefício da igreja, de educadores e da sociedade em geral, se o Senhor permitir a execução dos tais. Ore por direção e provisão de Deus para o novo foco profissional que pretendo dar à minha vida, a partir deste ano que se inicia. Ore pelo meu futuro casamento, que espero consumar neste novo ano que fez o Senhor.
Ah, já ia esquecendo: apesar de todas as publicações e atividades, ainda conseguimos, ao descer as cortinas de 2017, produzir os já tradicionais Calendários Missionários. Nesta edição de 2018, o tema são os seis países da Ásia Central.
No mais, obrigado por sua leitura, obrigado pela companhia. Avancemos até que Ele venha. Maranata!

Sammis Reachers

quarta-feira, janeiro 03, 2018

Dois poemas de André Luiz M. de Almeida


O Véu se Rasgou

É chegada a Páscoa e comemoramos a saída do EGITO.
Mas JESUS celebrou um novo rito.
Uma ceia com os discípulos de celebração,
Antes de ser traído para condenação.

Subiu ao monte para orar e vigiar.
Mas os discípulos adormecidos não conseguiram acompanhar
A luta solitária do Mestre à chorar.
Até a chegada daquele que o beijou na traição.

Preso, julgado e abandonado pelos que o seguiam.
Aturou tudo calado, sem motivo pelos que o perseguiam.
Mas na hora da absolvição,
O povo foi induzido à salvar outro da prisão.

JESUS foi condenado à crucificação.
Carregou a cruz, morte de maldição.
ELE se tornou o sacrifício exigido para a salvação,
Pois o véu se rasgou e por ELE temos do PAI perdão.


A Semente Preciosa

Com o reencontro de JESUS e os discípulos após a ressureição,
Continuou com os ensinos e explicação
Sobre a nobre tarefa da “Grande Comissão”,  
Que teriam que realizar com determinação.

A semente preciosa do evangelho entregar.
Tarefa negada aos anjos, para o homem desempenhar.
Levar a palavra de Boas Novas e sempre regar,
Para que germine e dê frutos saudáveis.

O Senhor busca aqueles que são confiáveis,
Que na obra se dedicam, capazes,
Determinados e dão bom testemunho,
No evangelismo e deste bom caminho.

Jesus na ascensão aos céus deixou recomendado,
Para que ensinassem a todos como tinha mandado
Em toda a Terra, que Ele será falado.
Que partissem depois, que “O Consolador” fosse derramado.

terça-feira, janeiro 02, 2018

Calendário Evangélico 2018 com temas missionários. Baixe e imprima



Este foi um ano de muitos trabalhos e publicações, pela misericórdia de Deus. Em virtude disto, achamos que não nos seria possível elaborar o já tradicional Calendário Missionário em tempo hábil (ou seja, antes de Jan 2018). Mas Deus é bom em todo o tempo, e conseguimos sim produzir mais este recurso para a promoção e o engajamento missionários.

O tema deste ano é a Ásia Central. Subdivisão do continente asiático que engloba cinco países que foram membros (Repúblicas) da extinta União Soviética, conhecidos por alguns como os "stãos": Tajiquistão, Turcomenistão, Quirguistão, Cazaquistão e Uzbequistão. Embora, em algumas formas de regionalização (pois existe mais de uma) o Afeganistão nem sempre seja incluído entre os países da Ásia Central, achamos por bem listá-lo aqui entre tais países. Embora apresentem variações, o constante nesta região é a presença do Islã, que responde pela esmagadora maioria quando o assunto é religião. É significativo também, em alguns dos países, o número de indivíduos "sem religião", fruto provavelmente da velha política de combate às religiões do regime soviético.
A presença cristã é exígua ou praticamente nula, como no caso do Afeganistão. E tal presença é representada principalmente pela Igreja Ortodoxa Russa. É grande a perseguição aos cristãos: Dos seis países abarcados, cinco estão na lista da Missão Portas Abertas que anualmente elenca os 50 países onde é maior a perseguição à igreja.


São muitas as necessidades missionárias em tais países. Convidamos você a orar especificamente por cada uma dessas nações, durante todo o ano e não apenas nos meses que lhe cabem no calendário. Ore por abertura política e tolerância religiosa; pelo fortalecimento e crescimento da pequena igreja presente em tais países; pela capacitação, envio e sustento de missionários para toda a região; pela tradução da Bíblia para as línguas que pouco ou nada possuem do Evangelho. E por todo outro motivo que o Senhor depositar em seu coração.
Além de uma paisagem do país que ilustra o calendário, cada folha traz ainda algumas informações sobre o mesmo, tais como população, povos não-alcançados (segundo os dados do Joshua Project*), divisão religiosa, principais cidades, bandeira etc.

O Calendário possui seis páginas, formato A4. Você pode baixar o seu exemplar  (em pdf) CLICANDO AQUI.

Baixe, imprima, compartilhe. Mobilize sua igreja, grupo de estudo e família para intercederem. Informe-se e busque apoiar em amizade, orações e recursos a missionários que atuam na região. E mais: A ordem já nos foi dada; VÁ! 

Se você gostaria de obter um outro recurso que pode lhe ajudar no aprendizado e na mobilização missionária em relação a esta região, publicamos há algum tempo uma edição da revista Passatempos Missionários (número 5) dedicada à Asia Central. Para baixar a revista, CLIQUE QUI.

Você pode ainda salvar as imagens individuais do Calendário. Pode compartilhá-las onde desejar, e ainda utilizar como fundo de tela de seu computador ou notebook. Abaixo estão as imagens. Clique com o botão direito de seu mouse, e salve a imagem em seu dispositivo.








* Existem diversos parâmetros para contabilizar-se os povos não-alcançados, e até mesmo para conceituar este termo. Aqui, como mencionado, utilizamos os parâmetros do Joshua Project (Projeto Josué).

quarta-feira, dezembro 27, 2017

Você sonha em publicar um livro? Saiba como


VOCÊ TEM O SONHO de publicar um livro, mas não sabe como proceder? Eu posso lhe ajudar. Edição, correção, criação de capa, serviços de ghost writer (você conta e eu escrevo), criação de imagens para divulgação em redes sociais e encaminhamento para uma gráfica/editora com a melhor relação custo/benefício do mercado. É só chamar, e você pode contratar cada um desses serviços individualmente, conforme a sua necessidade. 
Seus poemas, suas mensagens e pregações, sua biografia, a história de sua família ou instituição podem se tornar livro, e de uma maneira mais rápida e descomplicada do que você imagina.
Não deixe o tempo passar, ele não volta. Que em 2018 seu sonho se realize!

Sammis Reachers

Escreva para: sreachers@gmail.com

segunda-feira, dezembro 25, 2017

Quatro poemas de Natal


MANJEDOURA

Josué Ebenézer

O barro é esturricado, asseado,
e traz o brilho dos cuidados maternos...

Solitária.
No interior da estrebaria, rejuvenesce
quando o lugar se reveste de inconfundível luz.

Embevecida, abriga o menino Jesus.

Palavra bonita para o feio cocho
em que animais se alimentaram sôfregos.

Acolhimento.

A velha manjedoura é um coração que bate,
ao ritmo descompassado do desejo.

Palavra que reinventa o berço humilde
e há um gesto de compaixão nas palhas e panos.
Há uma prece de confissão no acolhimento humilde.

Cada coração de fé é uma manjedoura
em que o menino Jesus precisa deitar
para crescer na sua missão
de fazer andar nos lugares altos de Deus
o homens de boa vontade.

A velha manjedoura nos faz lembrar
que somos barro nas mãos do oleiro...


ACALANTO PARA O NATAL

J. T. Parreira

Dorme, dorme, não é ainda o tempo
da sombra da cruz abraçar o mundo, nem apagar
a escassa luz do velho testamento

Agora é o tempo dos acalantos, um dia
Outra madeira suportará o peso de um Deus, mas agora
Dorme, meu amor

Com os teus olhos encostados ao meu peito, sabes
Com os teus dedos a tocarem o meu rosto
Quem sou eu, nenhuma deusa poderia ser

Como sou, porque sou mulher e tua mãe
Dorme, dorme, meu amor, para eu guardar
Este momento de cintilações da tua face.


NATAL

Natanael Santos

O Verbo Eterno deixou a eternidade,
Alçou vôo e tomou as asas do Vento,
Fez um pouso pra trazer a liberdade,
Numa virgem: para o fiel
cumprimento,

Das mensagens que profetas predisseram;
Muito antes de o Verbo se encarnar.
Anjos em côro, com com júbilo disseram:
Glórias a Deus, Ele a paz veio implantar!

O Verbo Eterno vindo aqui humanizou-se,
Fez-se homem, não deixando de ser Deus,
Com o homem Ele identificou-se;

Tendo vindo especialmente pros judeus,
Mas no Calvário, na cruz Ele doou-se;
Para salvar: ricos e também plebeus!


Cortinas de Leds

Rosa Leme

A humanidade gira toda sobre a paz e o amor.
A humanidade gira no clima natalino,
Para comemorar o aniversário
De Jesus menino.

Deus contempla...
Ele está presente
Do sol nascente
Ao sol poente...

Nas casas e edifícios há faiscagem
Das cortinas de leds,
Das cascatas de luzes...

Nos corações de novo brilha uma luz!
No presépio encanto e belas cantigas
Debruçam-se, para venerar
A bela imagem do menino Jesus.

Bom é dar e receber presente...
Mas o melhor presente
É Jesus presente no coração da gente!

No natal todo mundo é bom freguês.
Você vê toda esta gente
Correndo atrás de presente...
Todos eles Deus que fez!

No clima natalino flui alegria, esperança,
Parece que todos amam a bela criança!

No ar há um cheiro suave de amor
Que inebria de paz o nosso ser interior...
Que todos os dias sejam natais de amor...
Feliz Natal!

quinta-feira, dezembro 21, 2017

Natal de Jesus no Rio de Janeiro, poema de Silvino Netto


Natal de Jesus no Rio de Janeiro

Imagino Jesus
Passando o seu Natal
No Rio de Janeiro!

Talvez escolhesse subir
O Corcovado,
Para ver o indescritível panorama
Que se contempla lá de cima!

JESUS AO PÉ DO CRISTO REDENTOR!
            !
O que diria ele ao pé da imagem
Erguida como um monumento
À sua própria pessoa?
Que diria ele, desta Cidade
Chamada Maravilhosa,
Cheia de encantos mil!
Que presépio lindo,
Aos olhos de Jesus:
A Baia da Guanabara
Com suas luzes cintilantes!
Imagino Jesus contemplando
A paisagem deslumbrante
Da praia de Copacabana
A princesinha do mar!
Mas, imagino também, ao mesmo tempo,
Jesus com o coração partido, dolorido,
Repetindo as mesmas palavras
Quando de seu olhar sobre Jerusalém!

Ai de ti Rio de Janeiro,
Cidade violenta!
Ai daqueles, seus habitantes,
Que matam inocentes,
Que abandonam as crianças
Nas ruas, nas escolas,
Que não dão acolhimento
 Aos pobres das sarjetas!
Choro por ti Rio de Janeiro
Pelo  caos na saúde, pelo déficit na habitação ...
Aí de vós políticos e administradores  corruptos
Que tiram os direitos da população,
Que atrasam o salário dos servidores
Indiferentes às suas dores!
Ai de vós empresas, igrejas,
Aquelas que na prática
Não atendem à demanda das comunidades!
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,
Como gostaria que fosses mesmo
Cidade Maravilhosa!
Quantas vezes quis eu  ajuntar os teus filhos
Como a galinha os seus pintinhos
Debaixo das asas, e não quiseste!  

Mas tenho ainda nesta Cidade
Aqueles que sentem a dor de seus irmãos,
Que são trabalhadores,
Que me são fiéis,
Meus profetas da esperança
Em quem deposito a confiança,
Meus anjos, meus pastores,
Que pregam a justiça,
A solidariedade, a salvação!
Sim, aqueles que ainda acreditam,
Que a minha mensagem de Natal,
Nesta noite esplendorosa,
Pode promover
Verdadeira transformação,
No Rio de Janeiro,
Cidade que tanto amo,
E quanto desejo de coração
Vê-la, realmente, 
CIDADE MARAVILHOSA

CHEIA DE ENCANTOS MIL!

(Silvino Netto, imaginando Jesus no Rio de Janeiro, no Natal de 2017)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...